Hubstaff
Topo de uma secretária com um portátil, um caderno, lâpis e material de escritório em verde.
Em Destaque,  Freelancers

7 Questões Antes de Começar a Trabalhar Online

Atualizado no dia

Antes de começar a responder a ofertas de trabalho online é importante que se analise certas questões quanto a esta forma de trabalho e ponderar se é ou não algo para ti. Como tal, sugiro que, se ainda não o fizeste, comeces por saber mais sobre as “Vantagens e Desvantagens do Trabalho Remoto” e depois que sigas respondendo às 7 Questões que aqui abordaremos.

Está na hora de arregaçar mangas e pôr mãos à obra! Mas onde começar perguntas tu?
Quando comecei a trabalhar online não fazia ideia por onde começar, onde encontrar trabalho, o que fazer ou mesmo quanto cobrar pelos meus serviços! As questões eram mais que muitas e as respostas eram vagas ou não existentes. Mas tu não precisas de passar por isso.

Neste artigo encontras as principais questões que deves colocar antes de começar e para te ajudar nestes primeiros passos eu também criei 4 documentos em PDF exclusivamente para Freelancers que podes transferir e imprimir.

Estes documentos são:

  • A lista das 7 Questões que aqui vamos referir com espaços para dares as tuas respostas.
  • Uma lista com os 8 passos a dar antes de começares a trabalhar online onde podes ir tomando nota do que já fizeste e o que ainda falta fazer.
  • A lista dos 15 Serviços que um trabalhador remoto pode fazer
  • Lista dos 53 programas e websites mais utilizados por Freelancers e seus Clientes.

Basta te registares para a nossa “Hora do Café” e terás acesso a estes documentos de imediato. Faz o registo aqui!

As 7 Questões a colocar antes de começares a trabalhar online como Freelancer

São 7 as principais questões a colocar e cada uma delas tem a sua importância e razão de ser.

  1. Quais são os meus motivos para querer trabalhar online?
  2. Qual é a minha experiência profissional?
  3. De que forma ocupo os meus tempos livres?
  4. Que conhecimentos de programas ou websites eu tenho?
  5. Qual é a minha disponibilidade diária e semanal para dedicar ao trabalho remoto?
  6. Que serviços posso providenciar como Freelancer a trabalhar online?
  7. Quanto vou cobrar pelos meus serviços?

Vamos agora analisar cada uma delas e ver qual a sua importância.

1. Quais são os meus motivos para querer trabalhar online?

Podem ser muitas as razões e é importante que as determines para que te mantenhas motivado(a) e focado(a) no teu objetivo final, pois pode ser que existam momentos de menos trabalho ou momentos em que te questionas se queres ou não fazer este tipo de trabalho e é na resposta a esta questão que vais encontrar a motivação para andar para a frente.

Portanto, porque queres trabalhar online?

Estás desempregado(a), farto de não conseguires encontrar trabalho e queres arranjar uma solução temporária ou permanente?

Ou até estás a trabalhar, mas estás farto de contar tostões e até tens tempo para fazer um trabalho extra, mas que não exige horários fixos ou que tenhas de te deslocar para algum lugar?

És estudante universitário e queres começar a trabalhar sem a exigência de horários ou deslocações para poderes conciliar estudos e trabalho?

Book Gift - www.wook.pt

Tens andado a sonhar com algo que tanto queres comprar, mas não tens dinheiro? Ou com uma viagem que gostarias de fazer, mas não queres tirar dinheiro de outras despesas para realizares a tua viagem de sonho?

Seja qual for a razão, essa será a tua resposta. Poderá até ser que tenhas mais do que uma razão e que uma delas até é o facto de quereres comprar algo ou fazer uma viagem e como tal tens um objetivo monetário específico. Então coloca na resposta qual o valor que procuras obter e em quanto tempo.

2. Qual é a minha experiência profissional?

Aqui é quase como preparar um currículo para uma entrevista de trabalho, que vai te servir de base para definires o tipo de trabalhos que vais fazer, os serviços que vais providenciar e vai te ajudar a criar os teus perfis online nos websites dedicados para Freelancers.

Mesmo que um certo emprego não te pareça relevante à partida, é importante que o menciones aqui até porque pode ser que tenhas adquirido uma qualidade ou conhecimento que podes utilizar para trabalhar online.

Por exemplo, eu trabalhei em cafés, em uma loja de roupa, fui operadora de caixa no Pingo Doce e operadora de posto na Galp, mas nenhum deles parece relevante para definir que trabalhos posso fazer online, certo? Errado!

Apesar de não parecer, este tipo de trabalhos deu-me conhecimentos sobre Atendimento ao Cliente! Algo que é utilizado em diversos sectores de atividade e diversas funções. Em todos estes trabalhos eu tive de adquirir conhecimentos quanto a gestão de conflitos, como resolver situações mantendo a calma, regras de etiqueta de comunicação com clientes, etc.

Por mais insignificante que pareça, isto é algo importante para mostrar como eu tenho experiência em lidar com clientes cara-a-cara em diferentes situações.

3. De que forma ocupo os meus tempos livres?

Já sei no que estás a pensar! Mas porque interessa o que faço nos meus tempos livros?
Para aqueles que não tenham experiência profissional este poderá ser um fator importante para definir que serviços e trabalhos realizar. Porque até mesmo nos tempos livres podes estar a fazer algo que podes utilizar online e até juntas o útil ao agradável, trabalhando em algo que sabes e gostas!

Exemplos de hobbies que, juntamente com outros conhecimentos, podes aplicar em trabalhos online:

  • Passas horas nas redes sociais – podes fazer trabalhos de gestão de páginas ou perfis de redes sociais de acordo com as quais estás mais habituado(a).
  • Adoras ver filmes – podes escrever artigos sobre filmes ou fazer pesquisas online relativamente a filmes/vídeos.
  • Gostas de passar tempo a tratar de flores ou ervas aromáticas – podes escrever artigos sobre o assunto.
  • Adoras tirar fotos e até fazer manipulação de imagem – podes fazer o mesmo para outros e receber dinheiro por isso!
  • Tens o hábito de criar modelos/templates em Word ou outros para usares na organização do teu dia-a-dia – podes criar modelos para outros de acordo com as necessidades dos teus clientes.
  • Gostas de cozinhar e sabes bem o que significam todas as abreviaturas utilizadas no meio culinário – existem clientes que procuram por pessoas com os teus conhecimentos e que precisam de alguém que pesquise por receitas culinárias online e depois as passas para Word ou Excel seguindo critérios específicos que nem todos saberão interpretar tão facilmente quanto tu.
  • Gostas de viajar e sempre que tens a oportunidade vais à aventura – podes ajudar outros a organizar as suas viagens e dar dicas turísticas.
  • Tens o hábito de organizar tudo numa agenda e assim manteres uma boa rotina diária – a tua capacidade de organização será útil para outros que precisam de ajuda a organizar os seus dias agitados.
  • Passas horas a jogar no telemóvel ou tablet – sabias que podes ganhar dinheiro testando Aplicações e/ou Jogos?

São vários os possíveis exemplos, por isso não te acanhes e coloca tudo o que gostas de fazer ou que fazes nos teus tempos livres pois pode te vir a ser útil.

4. Que conhecimentos de programas ou websites eu tenho?

Seja porque trabalhaste com um certo programa ou porque o usas frequentemente no teu dia-a-dia, aqui é onde vais criar a lista dos programas ou websites que conheces e estás à vontade para utilizar.

Para te ajudar, verifica a “Lista dos 53 Programas e Websites mais utilizados por Freelancers e seus Clientes” que transferiste mais acima e adiciona todos os programas ou websites que te lembres e que não estão mencionados na lista.

5. Qual é a minha disponibilidade diária e semanal para dedicar ao trabalho remoto?

Aqui é muito importante que reflitas na tua situação atual e no meio envolvente em que te encontras.

Se tens um trabalho, provavelmente só podes trabalhar algumas horas por dia e talvez apenas à noite e/ou fins-de-semana.

Caso tenhas uma família para cuidar, marido e filhos a tratar, tens de pensar quais as melhores horas do dia em que não serás incomodada/o para dedicares ao trabalho online.

Por exemplo, eu tenho que pensar que tenho o meu filho e que para mim é importante passar tempo com ele, sentada a brincar, para além de todas as obrigações diárias que tenho para mim e para com ele. Por essa razão eu trabalho nas horas que o meu filho está na escola ou quando ele faz as sestas e, caso eu faça a sesta com ele por estar cansada (o que acontece algumas vezes), depois de ele adormecer também é hora para eu trabalhar um pouco.

Durante os fins-de-semana evito trabalhar, pois, estou sempre acompanhada pelo meu filho e fica difícil estar concentrada, mas trato de fazer outras coisas que até dá para que ele participe e que deixa de ser preciso de fazer durante a semana. Por exemplo, limpar a casa ou tratar da roupa. Os miúdos adoram ajudar e para eles é como uma brincadeira. E também tu acabas por te divertires. É um 3 em 1! Fazes a lida da casa, passas tempo com os miúdos e libertas tempo durante a semana para trabalhares.

Portanto, vamos a conclusões:

  • Vais trabalhar part-time ou tempo inteiro?
  • A que horas do dia?
  • Em que dias da semana?

6. Que serviços posso providenciar como Freelancer a trabalhar online?

Na pergunta número 3 já foram dados alguns exemplos de coisas que podes fazer online, mas para te ajudar verifica na lista dos “15 Serviços que podes fazer como trabalhador remoto” e, tendo em conta a tua experiência profissional e mesmo os teus gostos e passatempos, cria uma lista de possíveis serviços que podes providenciar aos teus clientes.

Free Delivery on all Books at the Book Depository

Vou te dar o meu exemplo para te ajudar.

Eu tinha experiência com atendimento ao cliente (café, loja de roupa, supermercado, posto de combustível, loja de chaves) e, para além disso, trabalhei como Operadora de Call-Center e mais tarde como Assistente Administrativa para o BPI e depois para o Santander UK.

O que gosto de fazer nos meus tempos livres ou que faço no meu dia-a-dia que pode me ajudar nos trabalhos online?

Adoro manter os meus documentos organizados. Seja faturas, seja apontamentos ou o que for, gosto de manter tudo organizado no computador ou num dossier.

Gosto de criar modelos/templates para me ajudarem a organizar os documentos ou até mesmo para a minha agenda (sou amante do sistema do Bullet Journal e utilizo-o para organizar a minha vida).

Sou grande utilizadora do Google para fazer pesquisas online e sempre que tenho alguma dúvida ou curiosidade sobre um assunto, aí vou eu fazer uma pesquisa.

Também sou adepta de fazer compras online e como tal estou habituada a tudo o que tenha haver com a pesquisa dos melhores preços, possíveis fornecedores, etc.

Adoro novas tecnologias e sou adepta de utilizar Aplicações no Telemóvel e até mesmo Jogos.

Conclusão, tendo em conta a minha experiência profissional, conhecimentos e passatempos/paixões, eu posso providenciar os seguintes serviços:

  • Apoio ao Cliente
  • Cliente Mistério
  • Criação de Apresentações de Slides
  • Criação de Formulários
  • Edição de Documentos
  • Entrada de Dados
  • Gestão de Documentos
  • Pesquisas Online
  • Transcrições

Agora é importante saber que de acordo com a tua situação haverá certos serviços que talvez não possas fazer, mesmo que tenhas os conhecimentos. Por exemplo, eu não faço nenhum serviço de Apoio ao Cliente por Telefone, apenas chat e/ou email, pois tenho um menino pequeno e um cão que adora ladrar. Como deves perceber, não é conveniente fazer esse tipo de serviços.

Também podes ter reparado que, apesar de adorar fazer a gestão do meu dia-a-dia, não incluo a Gestão de Agenda como serviço, pois ainda me considero um “trabalho em curso” no que respeita à organização do meu dia-a-dia.

Mas, como trabalhei em situações em que usei o Inglês e como estou habituada à língua, tudo o que faço, posso fazer em Português ou Inglês e também faço traduções para complementar.

7. Quanto vou cobrar pelos meus serviços?

A derradeira questão! Quanto vou cobrar pelos meus serviços?!

É importante começar por referir que o teu valor aumenta com a tua experiência, e não me refiro a experiência de trabalho lá fora, mas experiência de trabalho online. Com o tempo e um bom feedback dos teus clientes, podes aumentar os preços. Mas de início convém que sejas realista quanto a esta questão.

A fórmula para definir o teu valor mínimo é simples!

Existem 3 fatores em ter em conta para este cálculo:

  • O valor do ordenado mínimo nacional de onde te encontras. E dou ênfase ao onde te encontras, pois tens de ter em conta o custo de vida do país em que resides. E não é por trabalhares em casa que o valor do teu trabalho deverá ser inferior ao do ordenado mínimo do país que resides.
  • Quantos meses de salário recebes por ano. Em Portugal recebes dois ordenados extra por ano que são os Subsídios de Férias e de Natal. Sendo trabalhador por conta própria isto conta para definir o valor mínimo da tua hora de trabalho, visto de outra forma não teres esse valor extra no final do ano.
  • Quantas horas por semana fazem parte do trabalho a tempo inteiro. Por norma, em Portugal são 40 horas por semana.

Vamos então aos cálculos tendo em conta o salário anual, antes de impostos, por forma a obter o nosso valor mínimo por hora.

Fórmula para calcular o valor por hora de trabalho de um Freelancer.

Exemplo para residentes em Portugal:

Tendo em conta que o Ordenado Mínimo Nacional, antes de impostos, é de €676,67, de que são pagos 14 meses por ano (12 meses regulares mais 1 mês extra de verão e outro mês extra no Natal) e que o trabalho a tempo inteiro é de 40 horas semanais, vamos proceder aos cálculos.

Fórmula para calcular o valor por hora de trabalho de um Freelancer.

Conclusão, para aqueles que residem em Portugal o valor mínimo do teu trabalho por hora não deverá ser inferior a €4.93! Vamos então definir que é justo pedir um preço mínimo por hora de €5.

Para fazer os cálculos quanto ao valor ideal, terás de substituir o valor do Ordenado Mínimo Nacional, para aquilo que consideres aceitável ou uma média do que será o salário mensal de uma pessoa nas tuas condições – Solteiro ou Casado, com Filhos ou sem Filhos, a viver em Centros Urbanos ou não. Pois tudo é relevante para os cálculos de um salário aceitável.

Fazendo uma pesquisa online sobre os custos de vida em Lisboa, tendo em conta que é a capital e com um custo de vida mais elevado, encontrei informação no site da Numbeo que me parece ser adequado para fazermos um cálculo do valor aceitável.

Segundo a Numbeo, o custo mensal de uma pessoa solteira, sem incluir uma renda de casa, será mais ou menos de €553,20 e para uma família de 4 pessoas (2 adultos e 2 crianças) €1964,24. E mais abaixo encontramos o valor da renda de uma casa com 1 quarto no centro da cidade que será de €817,61 e para o caso de uma casa com 3 quartos será €1593,12.

Vamos então explorar a situação de um solteiro que viva no centro da cidade de Lisboa e que procura o valor aceitável. Com um custo de €553,20 e uma renda de €817,61, o ideal será um salário mensal de mais ou menos €1400. O que, fazendo as contas com a fórmula dada acima, dará um valor ideal por hora de €10,20.

No caso de um casal com dois filhos, com um custo de €1964,24 e uma renda de €1593,12 temos um total de mais ou menos €3557 por mês. Mas visto ser um casal, vamos levar em conta que o valor é dividido pelos dois e assim teremos um valor de €1778,50 por pessoa. O valor ideal por hora será então de €12,96.

Hubstaff

Como podes verificar, a situação em que te encontras conta e deve ser considerada com peso e medida quando defines o valor da tua hora de trabalho.

Mas também é importante pesquisar a concorrência e ter em conta que se o teu cliente estiver nos Estados Unidos da América estes valores por hora são “cêntimos”, mas para um cliente em Portugal o valor pode ser um pouco “discutível”.

Tal como referi no início, os valores aumentam com a experiência e o feedback dos teus clientes. Alguns clientes estão dispostos a pagar para terem um bom profissional a trabalhar com eles, outros não. E nos casos de clientes que preferem pagar o mínimo possível, são muitos os que reclamam da qualidade do trabalho final.

São muitos os detalhes, mas quanto mais preparado estiveres, melhor será o resultado final

Claro que estas 7 questões vão ser respondidas de diferentes formas conforme a situação de cada um de vocês, mas é importante que levem o vosso tempo a responder e a pesquisar sobre cada uma das questões por forma a se manterem fiéis ao vosso objetivo principal.

Caso ainda não o tenhas feito, transfere os documentos de apoio para te ajudar nesta tarefa, aqui vai de novo o acesso aos documentos. Basta que te registes na nossa “Hora do Café”.

O que achaste deste artigo? Foi útil para ti ou encontraste alguma dificuldade que precisas de ver esclarecida?

Deixa o teu comentário abaixo e, caso conheças quem possa usufruir desta informação, partilha com os teus amigos e familiares! Passa a palavra.

  • 7
    Shares

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.