Freelancers

6 Regras para seres um Freelancer Bem-Sucedido

Qualquer Freelancer que trabalha online procura ser bem-sucedido e existem vários artigos com dicas sobre o assunto.

No entanto, o fator mais importante que te leva a ser considerado(a) um Freelancer bem-sucedido é o Feedback que o Cliente te dá no final de cada projeto.

Não vais conseguir projetos mais bem pagos, se não tiveres um bom Feedback dos Clientes com quem já trabalhaste e isso é ponto assente!

As regras que te vou dar neste artigo são as que uso no meu dia-a-dia de Freelancer e que me levaram a ser considerada “Top Rated Freelancer”, no UpWork, em menos de 2 anos após ter começado a trabalhar online.

E posso te garantir, que se adotares estas regras quando trabalhas online, que os clientes vão querer trabalhar contigo de novo e, com isso, vão te aparecer mais projetos, mais clientes e mais rendimento.

Não é isso que todos procuramos?

As 6 Regras que te ajudarão a ser um Freelancer bem-sucedido

Trabalha para os outros como se fosse para ti mesmo(a) – “A Regra de Ouro”
Book Gift - www.wook.pt

Esta é simplesmente a regra mais importante de todas. Até porque, também tu és um Cliente em diferentes situações.

Se te colocares no lugar dos clientes, como queres ser tratado(a)?

Primeiro que tudo esperas que a pessoa que te vai ajudar que te dê atenção, que fale com modos, que te disponibilize toda a atenção, que não te trate como se fosses só mais um cliente, que te ajude o melhor possível e que se não souber alguma coisa, que saiba onde ir procurar as soluções.

Adota a mesma postura que esperas de alguém que trabalhe contigo ou alguém que te vai ajudar quando entras em uma loja ou em outro qualquer lugar.

Atenção à comunicação

É muito importante ter atenção à forma como falamos com os clientes, seja em que fase do processo for.

Quando se fala em comunicação, existem vários fatores a ter em conta:

  • Atenção à ortografia! Em caso de dúvida, procura na internet como escrever uma palavra, ou redige o teu texto primeiro no Word pois este faz a verificação da ortografia e podes ficar mais descansado(a) que o teu “português” está correto .
  • Nada de encurtar palavras! Não estás a enviar mensagens para os amigos ou a postar algo nas Redes Sociais. Há que tomar atenção aos hábitos de escrita que se tem e deixar de os usar.
  • Nada de “Emojis” até que o cliente decida usar. Mas mesmo que seja algo iniciado pelo cliente, há que ter peso e medida. Não vais começar a usar todo e qualquer tipo de códigos/emojis cada vez que vais falar com o cliente. Acontece algumas vezes que o cliente coloque um smile (cara a sorrir) nas suas mensagens. Isto é bom, para manter deixar de haver tensões entre as partes, no entanto pode ser mal interpretado se começarmos a utilizar a toda a hora.
  • Mantem a comunicação com regularidade. Após iniciares um contrato, mantem o cliente a par do teu progresso. No final do dia de trabalho, envia uma mensagem a informar que acabaste por esse dia e que paraste to ponto x. Se não puderes trabalhar no dia seguinte, informa o cliente disso quando fazes o relatório do dia. Com esta constante comunicação o cliente sente mais confiança no Freelancer e sabe sempre em que ponto se encontra o trabalho.
Não inventes, pergunta!

Quando não tens a certeza de algo, pergunta ao cliente ou pesquisa até encontrares a resposta que procuras, mas não inventes.

Isto é importante, porque se inventares e estiver errado, é tempo perdido para ti e para o cliente! E o cliente pode recusar te pagar as horas que estiveres a retificar o erro, pois não perguntaste.

Como tal, se tens dúvidas pergunta e vais ver que o cliente estará pronto a te ajudar.

Lê com atenção as ofertas de trabalho

Cada caso é um caso, mesmo que já tenhas trabalhado em projetos idênticos. E como tal, é importante que leias cada oferta de trabalho com atenção antes de enviares a tua resposta.

Sabias que em algumas ofertas o cliente pede especificamente para que comeces a tua resposta com uma certa frase ou palavra? Pois é. E muitas vezes essa indicação está no final da descrição do projeto. Isto porque o cliente quer saber até que ponto lês-te a descrição e qual a tua atenção aos detalhes. Se te passa ao lado este pormenor, garanto-te que o cliente nem vê a tua oferta.

Também é importante testar links e ver se consegues aceder a qualquer ficheiro que esteja anexado à descrição, antes de começares a trabalhar no projeto.

Portanto, atenção às ofertas de trabalho. Lê com atenção.

Nada de respostas padrão/standard

Quando fazes uma pesquisa online sobre como responder a ofertas de trabalho são muitos os resultados que encontras com um texto como exemplo, “que te levará a obter esse projeto”, como muitos garantem.

No entanto, não é para utilizares o mesmo texto para todas as ofertas a que respondes. A ideia é que adaptes o texto a cada situação.

As chamadas “respostas automáticas” aqui não funcionam. O cliente percebe que estás a enviar uma resposta padrão e não te vai contratar.

É o mesmo que falámos no primeiro ponto. Quando utilizas respostas padrão, deixa de ser personalizado, mostras que não estás interessado nos detalhes a não ser que tenhas o projeto. E isso mostra frieza e desleixo.

Mantem-te fiel aos prazos

Se achas que não vais conseguir, não esperes até ao último momento para informares o cliente dessa possibilidade.

No entanto, é sempre aconselhável que acabes o projeto ou a tempo ou antes do dia combinado. Se for antes, claro que isso são pontos extra na consideração do cliente.

Pensa bem em cada fase do trabalho e, caso seja preciso, faz umas horas extra enquanto estás dentro do prazo para que possas finalizar o projeto a tempo.

Conclusão

Não é só um trabalho bem feito que conta, os detalhes também mostram que tipo de trabalhador és e tudo junto fará com que o cliente queira trabalhar contigo novamente. E esse é o objetivo de qualquer Freelancer.

Como tal é importante ter atenção a tudo, inclusivamente os pequenos detalhes que podem parecer irrelevantes, mas não são.

E também ter consideração que tudo deve ter um meio-termo. Ou seja, nem tanto ao mar nem tanto à terra com o uso de “emojis”, mesmo que o cliente os use, não é para começar a usar a toda a hora. Podes sempre enviar uma cara sorridente quando o trabalho corre bem ou algo do gênero, mas não transformes todas as palavras possíveis em bonecos ou em palavras encurtadas.

Nunca te esqueças que também tu és um Cliente, como tal trabalha como se fosse para ti mesmo.


O que achaste das dicas que aqui te dou? Tens alguma dica extra que adotas como Freelancer e que julgas ser importante para se ser bem-sucedido?

Deixa um comentário com a tua opinião e partilha este artigo nas Redes Sociais. Partilhar é ajudar.

  • 7
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.